13 julho 2010

Caminho de Santiago – Etapa 05: Teo » Santiago de Compostela



 CPSEtp5#000 [JMB]




Etapa 05
09.06.2010
Teo (Albergue) » Santiago de Compostela (Catedral)
Km: 17,09
Duração: 03:10H

CPSEtp5#327 [JMB]CPSEtp5#328 [JMB]
 
 


Caminho do Espírito…
 
Mais uma vez, eu seria o último peregrino a abandonar um albergue que os montanheiros são muito mais madrugadores que os ciclistas!

Tinha acordado com uma grande ansiedade espetada no peito, sendo, progressivamente, dissolvida através dos quilómetros mordiscados pela chuva miudinha, fria e constante.
 

CPSEtp5#329 [JMB]CPSEtp5#330 [JMB]
 

Claro que eu pensava, à partida, que esta seria uma etapa - por ser a última e muito curta - apoteótica e fácil de percorrer, pois Compostela estava a menos de uma vintena de quilómetros. Enganei-me! Não na distância mas na facilidade com que a encarava. Quase sempre em sentido ascendente - com apenas uma ou outra descida - o trajecto demonstrou que S. Tiago ainda exigia de mim um esforço suplementar - talvez pelos meus incontáveis pecados - pois, embora extremamente interessante, o Caminho, sem ser difícil, não era de ser fazer com uma perna às costas: ambas nos pedais e sempre a dar-lhe!


CPSEtp5#331 [JMB]CPSEtp5#333 [JMB]


No primeiro troço, percorre-se a Rúa de Francos. Um bosque lindo com calçada romana e ponte medieval sobre o Rio Tinto e onde um original e quase único cruzeiro gótico prende a atenção.

A passagem por Milladoiro é sempre a subir que, sem ser de grande declive, é alongada até próximo de Monte de Agros dos Monteiros (uma espécie de Monte do Gozo do Caminho Francês) de onde já se avista a cidade do Apóstolo.


CPSEtp5#336 [JMB]CPSEtp5#337 [JMB]


A última subida, já na cidade, é terrível! Desgastado e com dores musculares - reflexo dos dias anteriores -, revela-se árdua de ultrapassar porque muito pronunciada e extensa até entrar no centro de Compostela. É nesta subida que reencontro os três ciclistas portugueses, anteriormente referidos. Circulando todos juntos até à entrada na Praça do Obradoiro, a que dá acesso à fachada principal da Catedral. Entrámos juntos… mas separados, se bem entendem…! Os tais que, mal chegados… partiram de imediato!

No meu caso foi chegar... e permanecer!
 

CPSEtp5#340 [JMB] CPSEtp5#344 [JMB]CPSEtp5#343 [JMB]


Após almoço num restaurante simples e confortável nos arredores da Catedral, tempo para a visita obrigatória à Oficina do Peregrino, nas imediações. Para o último carimbo na Credencial bem como a emissão da Compostela.

Eu não sabia mas aqui, no rés-do-chão e em espaço reservado, podem-se guardar as bicicletas em segurança enquanto se visita Santiago. Muita simpatia e cumplicidade foi o sentido por parte dos funcionários que me atenderam. Há um posto dos Caminhos de Ferro Renfe onde pode ser fornecido um horário de comboios, bem como um cartão que oferece um desconto de 20% na viagem de pessoa e bicicleta entre Compostela e Vigo.


CPSEtp5#365 [JMB]CPSEtp5#350 [JMB]CPSEtp5#380 [JMB]
 

Em Vigo, efectua-se o transbordo para um comboio português que pára em Valença do Minho para trocar a tripulação espanhola pela portuguesa.

Estação de Campanhã, no Porto, pelas 22:00h, mais um trajecto de metropolitano até Matosinhos e, só depois de mais uns 2 ou 3 km de bicicleta até casa para terminar esta aventura solitária mas extremamente enriquecedora e inesquecível!


CPSEtp5#381 [JMB]CPSEtp5#382 [JMB]CPSEtp5#389 [JMB]

 
Uma referência justa à minha velha companheira de quinze anos, que por uma vez só reclamou - gemendo intensamente - prontamente atendida numa oficina espanhola: um pouco de lubrificante e nunca mais a ouvi…!

A minha Proflex 856 World Cup.


CPSEtp5#390 [JMB]Credencial do Peregrino
 
 


Caminhos do Espírito
 
Fazemo-los por amor, por fé ou crença, pelo gosto pela aventura, pelo desafiar os próprios limites ou até por desespero. Com mais ou menos razão há sempre aquela alavanca que dá o impulso inicial.

E depois?

Depois vem o desmistificar do sonho, tudo aquilo que se projectou durante o tempo de preparação não se compara ao que se sente na hora da realização. A alma expectante e o coração aberto, cheios de esperança numa vivência única e, com certeza transcendente em toda a sua abrangência… uma nova emoção, um sentir novo a cada desafio superado, física e espiritualmente. Para mim espiritual, porque tu estás lá e eu estou contigo, sinto, sinto na alma e sinto no coração.

Um sentir sereno porque se alimenta de uma cumplicidade infinita, pura e partilhada com a nobreza dos sentimentos. Mas, um sentir que por vezes também se sobressalta quando o pensamento resvala para as dificuldades que possas estar a ter… volta a serenidade com a próxima troca de mensagens, sempre rápida mas de grande intensidade.

E assim se vai posicionando a minha alma inseparável da tua.

Comunhão de fé, sonhos e esperança saudavelmente preenchida pelos caminhos do espírito…!
 

Luísa Tavares




 
 

Caminho Português de Santiago (Medieval) Junho 2010
 


CPSEtp0#000 [JMB]
 

ALGUNS NÚMEROS
5 Etapas, 4 dias e meio
47 horas de Caminho
531 fotografias
Álbum: 396 fotografias
Caminho percorrido: 292 km
CPS (Medieval): 253 km
 
 

CONTRIBUTOS
Santiago Pela Via Lunar de Celina Fioravanti, Pergaminho, 1ª Edição, 2001
O Diário de um Mago de Paulo Coelho, Pergaminho, 3ª Edição, 1999
Caminho Português - Os Caminhos de Santiago na Galiza, Xunta de Galicia, 2007
 

  CPSEtp5#391[JMB]Compostela



Protected by Copyscape Online Copyright Protection


Sem comentários: