13 dezembro 2009

Crepitar de Corpos e Estrelas Talvez…





Crepitar de corpos e estrelas talvez... [JMB]






I

Se meu corpo fosse um barco
dir-se-ia do teu um rochedo
onde cedo ou tarde
acabaria por encalhar

em teus olhos me perco
baloiçando num vento que passa
no vento que passa
baloiço perdido na manhã da promessa
 



II

crescem ondulados
em teus cabelos pequenos cachos
como fontes
ora secam ora escorrem

tuas nádegas são
como o vento que passa
traz em si odores de incenso queimado
em noites de mágica cumplicidade
 



III

é por estes dias em  que o verão amarelece
as fontes em que ambos nos saciamos
estremecem de redondas ancas
e seios amadurecendo
intumescidos desejos
nascem do crepitar das estrelas
 



IV

façamos uma fogueira
em que se queime
o tempo
e o espaço
que nos cerca
e nos tem…  




Protected by Copyscape Original Article Checker


Sem comentários: