02 outubro 2009

Ribeira Negra de Júlio Resende




Mestre Júlio ResendeJúlio Resende nasceu no Porto a 23 de Outubro de 1917, diplomando-se em Pintura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto, em 1945, onde foi discípulo de Dórdio Gomes. Assimilando algum cubismo, vai construir na sua fase alentejana e, mais tarde, no Porto, uma obra caracterizada pela plasticidade e dinâmica, aproximando-se progressivamente da não-figuração. Do geometrismo ao não-figurativismo, do gestualismo ao neofigurativo, a sua arte desenvolve-se numa encruzilhada de pesquisas, cuja dominante será sempre lírico-expressionista. Pintor de transição entre o figurativo e o abstracto, distingue-se também como professor, trazendo à escola do Porto um novo espírito.




RibeiraPorto#005 [JMB]


RibeiraPorto#002 [JMB]RibeiraPorto#003 [JMB]


RibeiraPorto#004 [JMB]RibeiraPorto#006 [JMB]


RibeiraPorto#001 [JMB]





RIBEIRA NEGRA
Painel em Azulejo


Azulejo#008 [JMB]


Ribeira Negra, uma das obras-primas de Júlio Resende, foi executada em 1984 numa sala de aulas da Cooperativa Árvore, no Porto.

Trata-se de um painel, de grandes dimensões (40 metros de comprimento por 3 metros de largura) que retrata o quotidiano das gentes do Porto ribeirinho. Foi doado pelo pintor à autarquia em 1994, tendo sido guardado em armazéns camarários, na Biblioteca Almeida Garrett, facto que causou alguma polémica na época.

Finalmente, foi o edifício da Alfândega do Porto que, em 2007, recebeu este original de Mestre Resende.


Azulejo#001 [JMB]Azulejo#007 [JMB]


Azulejo#003 [JMB]Azulejo#004 [JMB]


Azulejo#005 [JMB]Azulejo#006 [JMB]


Azulejo#002 [JMB]





RIBEIRA NEGRA
Original


Em Maio de 1984, fui dos poucos bafejados pela sorte – na circunstância, frequentando o Curso Superior de Fotografia, na Cooperativa de Ensino Polivalente Artístico Árvore II  – por ter tido a oportunidade de acompanhar e fotografar Mestre Júlio Resende enquanto executava os originais de Ribeira Negra.

Mais tarde, revertidos para um grande painel de azulejo, exposto de forma permanente entre o tabuleiro inferior da Ponte Luiz I e o Túnel da Ribeira, no Porto.

Partilho, assim  – desta forma  e em primeira mão – esta pequena reportagem fotográfica, comemorando os 25 anos de Ribeira Negra, numa homenagem de tripeiro de gema, alma e coração a Júlio Resende e à Ribeira da minha infância e adolescência. À minha Ribeira de sempre!






Tela#004(Neg033#019) [JMB]




Tela#001(Neg033#017) [JMB]




Tela#003(Neg033#018A) [JMB]




Tela#002(Neg033#018) [JMB]




Tela#005(Neg033#020) [JMB]




Tela#008(Neg033#022A) [JMB]




Tela#006(Neg033#021) [JMB]




Tela#007(Neg033#022) [JMB]




Tela#011(Neg033#025) [JMB]




Tela#009(Neg033#023) [JMB]




Tela#010(Neg033#024) [JMB]




Cnt_20_1





Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


Sem comentários: