10 junho 2009

… num alento…





Num alento...





Voltei
Desprendido num alento que se fez vento
E vim...


De pés nus pelas areias escaldantes
Num sufoco em tarde de miragem
E fiquei...


No refrescante resguardo do teu ventre
Na sombra ainda que quente
Da tua mão
No abrigo da tua sábia existência
E deleito-me...


Na magnitude do teu beijo na tez suada
E permaneço...


Na eternidade deste instante...





Page copy protected against web site content infringement by Copyscape



Sem comentários: