01 fevereiro 2009

O Lugar da Liberdade

OLugarDaLiberdade#1(Ainda mais claros... os dias! #013) 

Não há mansão por rica que seja

Que valha o conforto da minha choupana.

No alto as Estrelas, dádiva do Céu,

O Sol e a luz e o brilho da Lua.

OLugarDaLiberdade#2(Ainda mais claros... os dias! #187)

 

 

Pela mão dos Anjos e seu engenho foi posta de pé

- É esta uma história que hei-de contar.

E o meu Senhor, o Deus das Alturas,

Deu-lhe um telhado feito de colmo.

OLugarDaLiberdade#3(Ainda mais claros... os dias! #050)

 

 

Na minha morada a chuva não cai

E não há que temer espadas e lanças.

É um lugar onde se goza a liberdade

Jardim aberto sem sebe em seu redor.

OLugarDaLiberdade#4(Ainda mais claros... os dias! #031)

 

 

Autor desconhecido irlandês do Século IX, inA Perfeita Harmonia, Poemas Celtas da Natureza”, Tradução de José Domingos Morais, Assírio & Alvim, Edição 0961, 2004, Lisboa.

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

1 comentário:

Emanuel Azevedo disse...

TRABALHO FOTOGRÁFICO MUITO BEM CONCEBIDO. PARABÉNS E UM ABRAÇO DE ANGRA DO HEROÍSMO.