24 novembro 2008

Deti-me!

 

Deti-me!

 

Olhei teus braços

Demoradamente

Subi as tuas pernas

Até às coxas

Deti-me

(será lícito ainda?)

Recordei sonhei gozei

Tempo inútil

Momento falhado

Dia frustrado

Hoje naveguei em teu corpo

E em teu corpo parti

 

 

Procurei-me em ti…

E nada encontrei!

 

 

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Sem comentários: