17 junho 2008

Quando passas…




Calam-se os grilos e as relas quando passas
O céu do azul se desfaz
Em folhas de outono suspensas.



Assim passas diante de mim
Deixando no rasto que persigo
Os resíduos e a magia
De outra noite…



Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Sem comentários: