04 junho 2008

Não venhas já!



Não venhas já
Espera o momento de me aprontar
E partiremos.


Entretanto, deixa que te olhe
E te sinta
E te absorva.
Assim o medo se dissipe.


Prometemo-nos num mundo diferente
No silêncio
Os dois
E depois
Os outros depois.


Depões em mim uma certeza
Tão certa que eu já não sou
Sou nós
Nós…?!
Sejamos!


Partimos…?!




Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

Sem comentários: