31 maio 2008

Não fiques aí!



Não fiques aí parada
Dobra a esquina e corre de louca
Vem sentar-te em meus joelhos já cansados da espera
Em ânsias desmedidas acolho-te numa aventura inimaginável.


Antevejo a lua em ascese de quarto crescente
O crepúsculo logo seguido do amanhecer dos pássaros.


Não fiques aí parada
E acomodada.
Vem sentar-te ao pé de mim
Talvez haja um lugar para nós ainda.
Talvez aqui, noutro ou em lugar nenhum…


Mas vem…
Não me deixes só…
Vem sentar-te em meus joelhos…!



Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


Sem comentários: